sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Sun Tzu e Davi


1 Samuel 17:45
Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do SENHOR dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado.

Sun Tzu nasceu em 544 a.C. e morreu em 456 a.C. Ele foi um grande general, estrategista e filósofo chinês. Ficou muito conhecido através de sua obra "A Arte da Guerra", com 13 capítulos de estratégias militares.

Concordo plenamente com o que disse Sun Tzu: "Aquele que conhece o inimigo e a si mesmo, lutará cem batalhas sem perigo de derrota." Sun Tzu estava certíssimo quando disse essa grande verdade.
Paulo escreveu aos coríntios o seguinte: "para que Satanás não ganhe alguma vantagem sobre vós, porque não ignoramos as suas maquinações". (2 Coríntios 2:11).

Tenho que conhecer a mim mesmo em minhas batalhas; pontos fortes e fracos. Onde devo cuidar-me mais, vigiando e onde devo melhorar mais e no que sou forte não devo subestimar-me. Se não tiver esses cuidados, posso perder minhas batalhas por minha própria causa.

Devo conhecer também meu inimigo como disse Sun Tzu e o apóstolo Paulo para que ele não ganhe vantagem sobre mim - tenho que antecipar-me à sua ação.
Preciso conhecer suas maquinações; se ignoro, poderá ser a causa de minha derrota.

Se conheço ambos - a mim mesmo e o inimigo, poderei lutar cem batalhas sem perigo de derrota (como disse Sun Tzu), mas preciso conhecer bem uma terceira pessoa em minhas batalhas. 

Conhecer a mim mesmo e não conhecer o inimigo, me leva a ter chances iguais tanto para vencer como para perder, segundo Sun Tzu. Concordo!
Dentro de uma perspectiva mais profunda e bíblica, conhecer a mim mesmo e não o inimigo leva-me a menos chances ainda.
Como diz um provérbio africano: "Na batalha, devo ver sem ser visto". Se me conheço, sei de meus pontos fortes e fracos, mas se não conheço o inimigo, fico exposto a ele.

Se não conheço a mim mesmo e nem o inimigo, creio como Sun Tzu; já entro derrotado em minhas batalhas.

Sun Tzu e Davi; ambos me chamam muito a atenção.  
Aprendo essas verdades com Sun Tzu, mas com Davi, as mesmas verdades se aprofundam e tomam para mim uma relevância ainda maior.

Na batalha contra Golias, Davi não o conhecia. Mas para quem conhecia a força de um leão e de um urso, faria muita diferença Golias?
Davi não centrou-se no inimigo, mas em si mesmo - me conheço!

Conhecer somente a si mesmo não era suficiente para Davi. Ele conhecia também a arma que levava a ponto de rejeitar a armadura do rei. Quanta habilidade ele tinha com sua funda?
Deus nos da armas de guerra (Efésios 6:10-18) e devemos conhece-las bem.

Conhecendo a si mesmo e a sua arma, Davi sabia que não era suficiente ainda; ele precisava confiar no Deus que ele conhecia. Foi o que ele fez e venceu.

Em tuas batalhas diárias, você precisa entender que a questão é de vida ou morte e você foi chamado por Deus não para sobreviver, mas viver.

Conheça a si mesmo, conheça seu inimigo, conheça tuas armas, mas sobre tudo, conheça ao Deus que nunca conheceu derrota em Suas batalhas.

JLS

Leitura Bíblica 2018

Desde 1 de janeiro de 2018, estamos lendo a Palavra de Deus todos os dias. Hoje (15/10/18 segunda), chegamos a 288 dias de leitura; iss...